Blog

Pesquisar
Close this search box.

Por que você deve validar a sua ideia antes de empreender?

Assine nossa newsletter com conteúdo exclusivo

Sumário

Imagine a seguinte situação: você teve uma ideia de negócio incrível, daquelas que não têm chance de dar errado, decide colocá-la em prática e…

Por algum motivo, ela não se transforma no sucesso absoluto que você estava esperando.

Pior ainda: a sua empresa começa a dar prejuízo, fazendo com que você e sua equipe se sintam frustrados por terem desperdiçado tempo e dinheiro com uma ideia que, no fim, ninguém achou tão incrível assim.

Mas afinal, o que pode ter acontecido?

Neste caso hipotético, é fácil reconhecer onde está o erro: você não validou a sua ideia antes de aplicá-la no mercado.

Validação de ideias? O que é isso?

validação de ideias é uma das etapas mais importantes no processo de abertura de um novo negócio. Ela consiste, basicamente, em provar que a solução que a sua empresa oferece está de acordo com as necessidades dos seus clientes.

Calma, vamos explicar melhor!

Quando você idealiza um produto ou serviço, tem em mente um problema que é enfrentado por parte da população. O seu negócio propõe, então, uma forma de resolver isso e passar por cima desse obstáculo.

Digamos que você queria criar um aplicativo que permita ao usuário pagar a passagem de ônibus com o cartão de crédito. Esta é uma excelente ideia, mas o seu público-alvo irá achá-la útil a ponto de adotá-la no dia a dia?

Caso a resposta seja positiva, parabéns! Você tem uma ótima oportunidade de negócio nas mãos!

Mas se você não tem certeza disso ainda, é hora de validar a sua ideia!

E como faço para validar a minha ideia de negócio?

Essa é uma das principais dúvidas dos empreendedores de primeira viagem (e até mesmo de alguns mais experientes). Por isso, iremos apresentar agora 4 formas de validação para você testar a viabilidade do seu produto ou serviço antes de colocá-lo em prática. Confira:

  1. Checar se a sua ideia já existe no mercado
  2. Avaliar a viabilidade da sua ideia
  3. Realizar uma pesquisa de mercado com clientes em potencial
  4. Criar um MVP e analisar seu desempenho

1 – Checar se a sua ideia já existe no mercado

Sentimos te informar, mas é bem provável que o produto genial que você acabou de idealizar, já exista no mercado. Com um cenário cada vez mais competitivo é normal que as ideias não sejam 100% originais e inovadoras.

“Mas, Sebrae, isso significa que devo desistir do meu negócio?”. Nada disso!

Busque ver pelo lado positivo: se esse produto já existe, significa que também há um público interessado nele.

Estude essas empresas e sua clientela. Dessa forma, você conseguirá pensar em maneiras de se diferenciar, oferecendo algo único e saindo na frente da concorrência.

Caso você não encontre nenhum negócio semelhante ao seu na sua região, procure em outras localidades e até mesmo outros países. Depois disso, é só testar a receptividade dessa ideia com o seu público.

2 – Avaliar a viabilidade da sua ideia

Fala a verdade: você já teve alguma ideia brilhante, mas quando parou para avaliar, não era possível colocá-la em prática, estamos certos?

Seja por falta de dinheiro ou, até mesmo, por dispor de uma equipe reduzida, muitos fatores podem contribuir para que o nosso negócio não seja validado.

Por essa razão, vamos ensinar um truque simples para que você possa realizar essa análise, criando um sistema de classificação baseado em 3 aspectos:

Custo de investimento

Realize uma estimativa do quanto será necessário para tornar em realidade a sua ideia. Depois disso, dê uma nota de 1 a 10, sendo que 1 representa um investimento altíssimo, quase impraticável, e 10 significando um investimento baixo, que você poderia colocar em prática imediatamente.

Realização pessoal

Da mesma forma que você avaliou o custo de investimento, analise qual é o seu interesse neste projeto e se ele te trará realização pessoal. Classifique de 1 a 10, seguindo o mesmo critério de antes.

Lucro potencial

O tempo e o dinheiro investidos nesse projeto resultará em lucros significativos? Mais uma vez, dê uma nota de 1 a 10, sendo que 1 deve ser para negócios que dão prejuízos a curto prazo e 10 para aqueles que são altamente lucrativos.

Concluiu todas as 3 etapas? Agora basta somar as notas de cada fator analisado. Quanto mais próximo de 30, maior será a viabilidade do seu negócio. Depois disso, você estará pronto(a) para validar a sua ideia diretamente com o público-alvo.

3- Realizar uma pesquisa de mercado com clientes em potencial

Essa é uma das formas mais eficazes de validação, já que os próprios clientes serão responsáveis por apontar o sucesso que o seu negócio terá.

Porém, antes de sair realizando pesquisa de mercado com qualquer pessoa que você encontre na rua, é necessário segmentar esse público e descobrir exatamente qual é o seu cliente ideal.

Voltando ao nosso exemplo anterior, de um aplicativo que permite pagar a passagem do ônibus usando o cartão de crédito, qual é a parcela da população que utilizaria o nosso produto?

Certamente, não as pessoas que andam de carro, concorda? Também podemos excluir aquelas que têm direito à gratuidade no transporte público.

A partir disso, podemos continuar segmentando por:

  • Renda;
  • Idade;
  • Região da cidade onde mora;
  • E outros fatores de interesse.

Quanto mais específico você for na escolha do público-alvo, melhor. Assim, você evita que uma ideia não seja validada apenas por ter entrevistado as pessoas “erradas”.

Por fim, lembre-se de colher dados importantes de uso, como:

  • Com que frequência você utilizaria este produto?
  • Qual o maior benefício que ele traria pra você?
  • E quanto estaria disposto a pagar por esse serviço?

4- Criar um MVP e analisar seu desempenho

MVP é a sigla para Minimum Viable Product (ou Mínimo Produto Viável) e é um dos maiores passos que você dará para a validação da sua ideia de negócio.

Basicamente, essa etapa consiste em desenvolver um produto simples, mas que realize bem a sua principal função, para ser testada por um grupo de clientes em potencial.

A partir disso, você colherá feedbacks, sugestões e novas ideias que poderão ser aplicadas no produto, antes do seu lançamento oficial.

Nunca deixe de validar a sua ideia!

Esperamos que você tenha chegado até o fim deste artigo convencido da importância de validar sua ideia de negócio antes de lançá-la no mercado.

Nunca deixe de realizar esta etapa importantíssima na abertura de qualquer empresa. Seja sincero na coleta de dados e não manipule os resultados para validar a sua ideia, pois isso só te trará prejuízos futuramente.

Para encerrar, mesmo que a sua ideia não seja validada, não desanime! Você pode usar essa análise para ter novos insights e até mesmo pivotar a sua empresa, mudando completamente de ramo de atuação.

Compartilhe

Sobre o autor

Ana Débora

Ana Débora

Graduada em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, especialista em Gestão de Pessoas e Marketing. Atua na Unidade de Soluções e Relacionamento e é gestora das Mídias Sociais do Sebrae/RN.

Assine nossa newsletter com conteúdo exclusivo.