Blog

Pesquisar
Close this search box.

Como validar minha ideia de negócio antes de investir tempo e recursos nela?

Assine nossa newsletter com conteúdo exclusivo

Sumário

Iniciar um novo negócio traz consigo um conjunto de riscos inerentes, dos quais não é possível escapar. Porém, existem maneiras de minimizar esses riscos e aumentar as chances de sucesso do empreendimento. Uma dessas maneiras é dedicar tempo para validar a ideia de negócio antes de colocá-la em prática.

Validar uma ideia é, basicamente, o processo de testá-la antes da sua implementação. Trata-se de uma estratégia para avaliar a recepção do público e entender melhor o potencial do negócio de sucesso no mercado. Esse, inclusive, é um dos principais benefícios: redução de riscos. Ao avaliar a viabilidade previamente, você pode identificar possíveis problemas e limitações antes de ganhar escala, aumentando as chances de sucesso do seu negócio.

A validação pode envolver diversas ações, desde entrevistas até testes com protótipos, com o objetivo de expor a ideia ao público-alvo antes de criar e lançar o produto final. Ao colocar a validação em prática, é possível economizar tempo e dinheiro, além de medir e gerar interesse no potencial negócio.

Visto que este é um processo contínuo, se você está começando um novo negócio ou se já possui uma empresa e quer validar novos projetos, continue lendo e confira mais!

Por onde começar na hora de descobrir se vale a pena investir na minha ideia?

Validar uma ideia pode parecer um processo complexo, mas com as ferramentas e técnicas corretas pode ser mais simples do que parece. Aqui está um passo a passo para te ajudar nessa importante missão:

Tenha definições claras

O primeiro passo para validar uma ideia é ter uma definição clara do que você está oferecendo. Isso envolve identificar qual é o problema que a sua solução resolve e como ela se diferencia das soluções existentes no mercado.

Para quem ainda precisa de um norte para começar essas definições, comece por responder perguntas básicas, como: “o que eu estou oferecendo?”, “quem é o meu público-alvo?”, “qual é o problema que minha ideia resolve?” e “como minha solução vai se diferenciar das soluções existentes no mercado?”.

Esse é o primeiro passo para que você possa apresentar seu potencial negócio para o cliente. Afinal, a primeira coisa que o público deseja saber é como a sua empresa poderá ajudá-lo a resolver um problema.

Ter esses pontos bem mapeados, pode te ajudar a inspirar confiança em potenciais investidores, clientes, parceiros de negócios e, especialmente, a identificar possíveis problemas ou limitações com antecedência.

Identifique seu público-alvo

É fundamental identificar o público-alvo no processo de desenvolvimento de uma solução.

Este grupo de pessoas representa a direção para onde seu produto ou serviço deverá se voltar. Ao conhecer suas necessidades, desejos, preferências e comportamentos de compra você pode criar uma proposta de valor mais alinhada com suas expectativas, e direcionar suas estratégias de marketing e vendas de forma mais efetiva.

Esse mapeamento pode incluir características demográficas e psicográficas como idade, gênero, renda, interesses, valores e estilo de vida. O foco deve ser encontrar o seu perfil de consumidor ideal e qual seria a melhor forma de se inserir no cotidiano dele, evidenciando que a  sua ideia é necessária. 

Você precisa entender, principalmente, as necessidades do seu público-alvo. Com uma compreensão clara sobre quem irá pagar pela sua solução, você poderá avaliar se esta é, de fato, relevante. 

Se essa solução não resolver um problema real do seu público-alvo, pode ser necessário grandes modificações no seu modelo ou redirecionar as estratégias de  marketing para torná-la mais atraente para eles.

Faça uma pesquisa de mercado

Realizar uma pesquisa de mercado é um grande recurso na hora de avaliar a demanda pelo seu produto ou serviço, identificar a concorrência,  as tendências do mercado e validar o potencial de sucesso.

Comece identificando as principais questões que você deseja responder para considerar que sua proposta para o mercado preenche uma lacuna real. Isso pode incluir análises sobre o apelo do seu produto ou serviço dentro do mercado consumidor, o tamanho desse mercado, principais oportunidades e a concorrência.

Em seguida, escolha as ferramentas de pesquisa de mercado adequadas para responder às suas perguntas. Você pode utilizar pesquisas online, entrevistas com clientes em potencial, análise de dados demográficos e comportamentais, mapeamentos e pesquisas feitas por outras empresas, entre outras opções. Há diversas consultorias especializadas e pode ser interessante contar com uma pesquisa mais sofisticada, dependendo do seu cenário. 

Por exemplo, se a pesquisa de mercado indicar que há uma demanda insuficiente pelo seu produto ou serviço, você pode precisar modificar toda a estrutura da sua solução ou talvez buscar um público-alvo diferente. 

Crie um protótipo ou modelo

Criar um protótipo ou modelo do seu produto ou serviço é uma etapa importante na validação da sua ideia. Isso permite que você teste sua ideia com um grupo de pessoas e avalie sua aceitação e feedback.

Para criar o seu, comece por definir claramente as características e funcionalidades do seu produto ou serviço. Em seguida, desenvolva uma visualização material que reflita essas características e funcionalidades.

Teste o seu primeiro protótipo com um grupo de pessoas representativo do seu público-alvo. Isso pode incluir amigos e familiares, clientes em potencial ou grupos de foco. Observe atentamente essa interação e peça feedback sobre suas experiências.

Com base nos resultados, você poderá avaliar com precisão se a solução atende os requisitos mínimos do público-alvo, possibilitando a correção e aperfeiçoamento de funcionalidades.

Lembre-se de que este deve ser uma representação inicial e não precisa ser perfeito. O objetivo é testar a viabilidade da sua ideia e obter feedback para melhorá-la.

Avalie o feedback

Avaliar o feedback do seu público-alvo é imprescindível durante esse processo, como já destacamos ao longo do artigo. Por isso, comece já a recolher e analisar cuidadosamente todos os comentários e sugestões que sua solução já recebeu. Tenha em mente que o feedback pode ser positivo ou negativo, e ambos são igualmente valiosos para a validação . 

É importante avaliar se é necessário fazer pesquisas de mercado mais complexas ou se os dados que você já possui são suficientes para essa validação. Caso necessário, organize um novo levantamento de dados, focado apenas em pontos de destaque. Seja um recurso específico, usabilidade, design ou qualquer outro aspecto.

Esteja preparado para receber os resultados, tratar os dados e revisar seu projeto. Afinal, nem tudo que for recebido de resposta poderá ser proveitoso para o contexto. Com os resultados revisados você poderá planejar o plano de ação, podendo envolver mudanças no protótipo, ajustes no preço, na abordagem de marketing, dentre outras possibilidades.

Lembre-se de que avaliar o feedback é um processo contínuo. À medida que você tira o projeto do papel, pode ser necessário manter uma coleta de dados contínua, visando garantir que a solução continue a ser relevante e atraente para o seu público-alvo.

Busque o Sebrae

Se você está buscando apoio para a validação da sua ideia, conte com o Sebrae! Como instituição de apoio ao empreendedorismo, o Sebrae oferece uma variedade de recursos, como cursos, oficinas, consultorias e acesso a redes de empreendedores para te ajudar em todas as etapas do desenvolvimento do seu negócio. 

São diversas soluções focadas em te ajudar nessa importante etapa da jornada empreendedora. Conheça aqui uma delas, o Radar de Oportunidades do Sebrae!

Compartilhe

Sobre o autor

Ana Débora

Ana Débora

Graduada em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, especialista em Gestão de Pessoas e Marketing. Atua na Unidade de Soluções e Relacionamento e é gestora das Mídias Sociais do Sebrae/RN.

Assine nossa newsletter com conteúdo exclusivo.