Blog

Pesquisar
Close this search box.

Organização financeira: 7 passos para você começar

Assine nossa newsletter com conteúdo exclusivo

Sumário

Vamos começar este artigo com uma pergunta simples: você sabe qual é a real situação das suas finanças hoje?

Talvez o seu primeiro impulso seja responder que “sim, é claro que eu sei”. Afinal, é fácil identificar quando estamos com a grana curta ou com aquele dinheirinho sobrando no final do mês.

Mas, e se a pergunta fosse diferente? Algo como “você sabe quais são os seus principais gastos, aqueles que consomem a maior parte do seu salário ou renda mensal?”.

Neste ponto, a maioria dos brasileiros precisam pensar um pouco. É provável que alguns chutem aluguel, gasolina ou alimentação como os maiores devoradores do orçamento.

E em certos casos, eles podem até estarem corretos. Porém, sem uma análise profunda das despesas, é difícil afirmar com certeza qual é o verdadeiro “vilão” da história.

“Tá, mas de quê importa se eu sei isso ou não?”, você deve estar se perguntando agora.

Quando possuímos uma noção clara dos nossos gastos, passamos a ter um consumo consciente, o que permite que façamos compras mais inteligentes e até questionarmos sobre a real necessidade de determinadas despesas.

Evitando desperdícios, sobra mais dinheiro para investirmos no que é verdadeiramente importante para nós!

Se você deseja comprar um imóvel, fazer uma viagem, abrir a sua própria empresa ou realizar um sonho antigo, gostaria de ter essa verba extra para ajudar na conquista desses objetivos, certo?

E o caminho para alcançar isso é tão simples quanto a pergunta que te fizemos no início do texto: organização financeira!

Mas o que significa ter organização financeira?

Em poucas palavras, é manter um equilíbrio entre o que você ganha e o que você gasta.

Falando dessa maneira, não parece assim tão complicado, não é mesmo? Porém, atingir esta estabilidade requer muito autocontrole e disciplina, como veremos mais adiante.

Por enquanto, vamos nos concentrar nos benefícios de ter as finanças em ordem:

  1. Você descobre exatamente para onde vão seus gastos, se sentindo no controle do seu dinheiro (e não o contrário);
  2. Você aprende a adequar o seu estilo de vida à sua renda atual, cortando gastos supérfluos;
  3. Você cria uma reserva de emergência, se sentindo muito mais seguro para lidar com imprevistos;
  4. Você economiza dinheiro, que pode ser utilizado para investir nas coisas que realmente te fazem feliz ou naquilo que deseja alcançar;
  5. Por último, mas não menos importante, você consegue ter uma vida mais tranquila, sem preocupações com dívidas ou financiamentos.

E aí, já está convencido de que uma boa organização financeira pode contribuir (e muito) para a sua vida?

Se você quer ter todos os benefícios que listamos acima, mas não faz ideia de como começar a estruturar suas finanças, continue lendo este artigo, porque iremos te mostrar o passo a passo completo para organizar suas contas pessoais e também as contas da sua empresa!

Como organizar as finanças pessoais?

Organize suas finanças pessoais

Se você tem vontade de organizar suas finanças, já deu o primeiro passo para conquistar isso!

Acontece que muitas pessoas não enxergam esse descaso com o dinheiro como um problema ou até mesmo acham que controlar cada gasto fará com que percam, de certa maneira, a liberdade de comprarem o que querem, quando quiserem.

Na realidade, o que ocorre é exatamente o oposto, já que uma boa gestão financeira nos livra daquelas compras inconscientes.

Sabe quando entramos em uma loja e somos seduzidos por uma oferta irresistível de algo que nem precisamos no momento? É normal bater o sentimento de culpa ou arrependimento quando chegamos em casa, não é?

A partir do instante em que passamos a dar mais valor para o nosso dinheiro, pensamos duas vezes antes de gastá-lo, evitando que situações assim voltem a acontecer.

Mas se você é daqueles que acham esse pensamento muito mesquinho, deixe-nos lembrar que, na maioria das vezes, vendemos nosso tempo em troca de dinheiro. Por isso, como disse certa vez o ex-presidente uruguaio José Mujica:

“Quando você vai comprar algo, não paga com dinheiro, paga com um tempo de sua vida que teve que gastar para ter esse dinheiro”.

Então, valorizar o nosso dinheiro é valorizar a nós mesmos.

Com isso em mente, vamos agora para os 5 passos até a conquista da sua própria organização financeira:

  1. Faça uma planilha de gastos
  2. Corte gastos supérfluos
  3. Pague ou renegocie suas dívidas
  4. Comece uma reserva de emergência
  5. Invista

Faça uma planilha de gastos

A primeira etapa prática é entender a fundo qual é a verdadeira situação das suas finanças. Para isso, crie uma planilha de gastos. Vale fazer manualmente, no computador ou através de um aplicativo. O importante é que não esqueça de incluir todas as despesas que possui, desde o aluguel até o brigadeiro da padaria. Assim, você terá uma visão geral de para onde está indo o seu dinheiro.

Corte gastos supérfluos

Agora que você já sabe com o que gasta, consegue identificar quais despesas são realmente importantes e quais podem ser cortadas. Pedir pizza todo final de semana tem pesado no bolso? Que tal diminuir esse hábito para 2 vezes ao mês ou encontrar uma pizzaria mais barata? E aquele streaming de filmes que você paga, mas nunca tem tempo para assistir? Que tal cancelar e assinar novamente apenas quando quiser ver algo? Não tenha medo de fazer cortes!

Pague ou renegocie suas dívidas

Você tem contas atrasadas que estão acumulando juros? Então priorize o pagamento desses débitos com urgência, já que as multas podem virar uma verdadeira bola de neve e destruir todo o seu planejamento financeiro. Faça sacrifícios momentâneos e tente se livrar dessas dívidas o quanto antes. Mas se não for possível, procure renegociar o valor atrasado. Em muitos casos, dá para se conseguir excelentes descontos.

Comece uma reserva de emergência

Após realizar com sucesso os 3 passos anteriores, já dá pra sobrar uma graninha no final do mês. O que fazer com esse dinheiro extra, então? A escolha é sua, mas sugerimos que você comece a poupar para uma reserva de emergência. Afinal, imprevistos acontecem e, nessas horas, nossas economias podem ser bastante úteis. A nossa sugestão é poupar o equivalente a 3 meses dos seus gastos essenciais.

Invista

Depois de ter garantido uma boa reserva de emergência, separe parte da sua renda para realizar investimentos e, dessa forma, fazer o seu dinheiro trabalhar para você (para variar um pouco). Guarde entre 25% e 30% do total que você ganha no mês para essa finalidade.

Lembre-se de que cada etapa desse passo a passo pode levar meses e atingir um bom nível de organização financeira é um projeto que deve ser encarado a longo prazo.

Não desista nas primeiras etapas e mantenha-se firme no seu objetivo, relembrando de tempos em tempos os motivos que te fizeram buscar o controle do seu dinheiro!

Organização financeira empresarial:

Quem é dono ou dona da sua própria empresa, também pode tirar proveito das dicas sobre organização financeira que apresentamos acima. Afinal, se você mantém as suas contas pessoais em ordem, conseguirá equilibrar as entradas e saídas de dinheiro do seu negócio sem maiores problemas.

Organize as finanças da sua empresa

Saber o caminho para preservar a saúde financeira da sua empresa é um ponto essencial para todo empreendedor ou empreendedora que deseja ter sucesso no seu ramo de atuação.

Por isso, a partir de agora traremos orientações para aqueles que desejam ter também uma boa organização financeira empresarial. Confira os 7 passos logo abaixo!

  1. Separe sua conta pessoal da conta empresarial
  2. Conheça bem o fluxo de caixa do seu negócio
  3. Tenha em vista todos os vencimentos e prazos
  4. Gerencie seus recursos
  5. Tenha um orçamento anual bem definido
  6. Fique de olho nas oportunidades
  7. Tenha disciplina

Separe sua conta pessoal da conta da empresa

Essa etapa é fundamental para qualquer tipo de negócio, até mesmo para as micro e pequenas empresas, que são administradas, em geral, por uma única pessoa que tira dela toda a sua fonte de renda. Separar as contas pessoais das empresariais te fará ter uma noção mais clara do lucro gerado pelo seu negócio. Lembre-se que, para continuar sendo sustentável, o seu empreendimento necessita de um capital mínimo. Resguarde o valor para pagar as despesas, renovar o estoque e investir em melhorias para, só então, fazer a sua própria retirada.

Conheça bem o fluxo de caixa do seu negócio

Você realmente tem noção de quanto dinheiro entra e sai na sua empresa? Registre cada transação monetária (vendas e despesas) em uma planilha, identificando todas elas. Dessa forma, será possível verificar exatamente onde você deve injetar mais dinheiro, a fim de obter mais lucro. Ou o contrário: que setor do seu negócio está causando prejuízos e necessita de uma reformulação. Ter controle sobre o fluxo de caixa é essencial dentro da estratégia de crescimento de toda e qualquer empresa!

Tenha em vista todos os vencimentos e prazos

Nada pior para um planejamento financeiro que gastar dinheiro desnecessariamente, não é mesmo? Por isso, tenha ciência de todos os prazos de contas da sua empresa para evitar pagar juros de mora. Uma dica é ajustar os vencimentos às datas de recebimento, que é quando você terá os recursos que precisa para arcar com essas dívidas. Caso ocorra algum imprevisto, tente entrar em contato com seus fornecedores, perguntando se é possível estender o prazo ou até mesmo tentando renegociar a quantia em aberto.

Gerencie os seus recursos

Imagine a seguinte cena: você calculou erradamente o estoque de algum produto que tem muita saída e agora está perdendo vendas por causa disso. O contrário também pode acontecer: um produto que você apostou alto acaba encalhando, fazendo com que você tenha que vendê-lo por um preço muito abaixo do mercado, acumulando prejuízos. É justamente para evitar que situações como essas aconteçam que todo empreendedor e empreendedora precisa aprender a gerenciar bem os seus recursos. Essa é uma habilidade que se aprimora com o tempo, exigindo certa experiência, mais o quanto antes você entender isso melhor, uma vez que essa lição pode te ajudar a economizar uma grana importante para o seu negócio!

Tenha um orçamento anual bem definido

Avalie o seu fluxo de caixa e defina um teto para os gastos da sua empresa. Essa ação é importantíssima para que você não acabe gerando mais despesas do que rendimentos, principalmente na hora de implementar melhorias para o seu negócio, contratar mais funcionários ou explorar novos mercados. Conhecendo esse limite, é possível investir com mais segurança e preservar a saúde financeira do seu empreendimento.

Fique de olho nas oportunidades

Com certeza você conhece o caso de alguma empresa que mudou radicalmente o seu ramo de atuação e, por causa disso, conseguiu manter a sua relevância no mercado ou alcançar um sucesso que não tinha antes. Isso acontece porque o mercado é bastante dinâmico e precisamos manter os olhos bem abertos para essas mudanças. Os negócios que têm uma visão de futuro e não possuem medo de se arriscar em novas oportunidades estão um passo à frente daqueles que se prendem à uma perspectiva única. Tenha uma reserva de recursos para investir em oportunidades que possam mudar a história da sua empresa.

Tenha disciplina

Deixamos esta dica para o final, mas ela poderia muito bem ser a primeira, uma vez que disciplina é algo que você precisará ter durante todo o processo para alcançar a sua sonhada organização financeira empresarial. E quando falamos em disciplina, queremos dizer que você precisará manter o foco nos objetivos que deseja alcançar com o seu negócio, trabalhando diariamente para não se desviar muito do caminho que traçou e fazer um acompanhamento rotineiro de todos os pontos que destacamos neste passo a passo.

Como a organização financeira auxilia na busca de crédito?

Claro que não poderíamos finalizar este artigo sem mencionar como uma boa organização financeira pode auxiliar na tomada de crédito, tanto pessoal quanto para o seu negócio.

Se você deseja investir e está precisando de um dinheirinho extra para realizar este sonho, lembre-se de seguir as dicas que apresentamos acima e…

  • Estudar as taxas de juros e melhores condições antes de realizar um empréstimo;
  • Avaliar a sua capacidade de pagamento, fugindo de atrasos e multas;
  • Calcular bem o valor que você precisa no momento, evitando a realização de um segundo empréstimo, pouco tempo após o primeiro.
  • Sempre que possível, procura contar com a ajuda de um contador.

Bônus – 9 livros e apps para continuar aprendendo sobre organização financeira:

Nunca foi tão fácil conquistar a sonhada organização financeira! Vivemos em uma época em que o acesso a conteúdos sobre esse tema são de fácil acesso e temos à nossa disposição diversas plataformas que auxiliam no registro dos nossos ganhos e gastos, calculam automaticamente os nossos rendimentos e ainda simulam o impacto da tomada de crédito no nosso planejamento financeiro.

Por causa disso, decidimos trazer para você esta seção bônus, contendo algumas dicas de livros e aplicativos que irão te ajudar na missão de gerir bem o seu dinheiro!

Livros:

E-book de Gestão Financeira, do Sebrae

Sinopse: Ter o controle das operações financeiras é essencial para que você não enfrente um problema grave na sua empresa: a falta de dinheiro. Descubra como evitar isso e aprenda técnicas úteis de gestão neste e-book gratuito, produzido pelo Sebrae. Nele, você irá aprender, por exemplo, como fazer uma avaliação da situação financeira atual e futura do seu negócio. Além de estar muito mais bem preparado para tomar decisões que irão ter um impacto significativo no faturamento da empresa.

Faça o download gratuito agora mesmo através do link: https://digital.rn.sebrae.com.br/conteudos/ebook/gestao-financeira

E-book “Gestão Financeira de Negócios Digitais”, do Sebrae

Sinopse: Se o seu negócio é exclusivamente digital, preste atenção nesta dica de e-book, desenvolvido pelo Sebrae! Nele, você irá aprender, entre outras coisas, como administrar e gerir bem a sua empresa online, além de descobrir quais são as semelhanças e diferenças no controle financeiro de empreendimentos físicos e digitais.

Outro conteúdo essencial para quem possui uma micro ou pequena empresa e que você encontrará aqui são vários modelos de negócios digitais e como começar o seu próprio planejamento para administrar bem o seu negócio.

Por isso, se você quer estar alinhado com o mercado digital e aprender a criar boas estratégias de gestão financeiras, específicas para o ambiente virtual, visando sempre as melhores oportunidades que ele oferece, acesse este link e faça o download gratuito agora mesmo: https://digital.rn.sebrae.com.br/conteudos/ebook/gestao-financeira-de-negocios-digitais

“Me Poupe! – 10 passos para nunca mais faltar dinheiro no seu bolso”, de Nathalia Arcuri

Sinopse: Quando Nathalia Arcuri pediu demissão do emprego de repórter de TV e criou o canal “Me Poupe!” no Youtube, não conseguiria prever o tamanho do sucesso que ela faria.

Atualmente, mais de 2 milhões de inscritos assistem os seus vídeos sobre finanças e poupança. Com dicas úteis e práticas, Nathalia ensina como economizar nos gastos do dia a dia, enfrentar crises econômicas com mais tranquilidade e como poupar dinheiro, mesmo ganhando pouco.

O livro “Me Poupe! – 10 passos para nunca mais faltar dinheiro no seu bolso” reúne seus melhores ensinamentos, repassados sempre com leveza e muito bom humor.

Como ela mesma diz na sinopse do livro, a sua mensagem é “curta e grossa”. Afinal, a autora quer te mostrar de uma forma simples que é possível acumular dinheiro e sair do vermelho, mesmo sem abrir mão dos seus sonhos e desejos. Leitura mais que recomendada!

“Do Mil ao Milhão. Sem Cortar o Cafezinho”, de Thiago Nigro

Sinopse: Este é o primeiro livro de Thiago Nigro, conhecido por ser o criador da plataforma O Primo Rico. Mesmo sendo uma obra de estreia, “Do Mil ao Milhão. Sem Cortar o Cafezinho” rapidamente se tornou um best-seller no mundo das finanças.

Aqui, Thiago ensina os três pilares para se atingir a independência financeira: gastar bem, investir melhor e ganhar mais. Seu objetivo é mostrar que a riqueza é possível para todos, basta que se tenha dedicação e uma boa organização financeira.


Aplicativos:

Wallet

Descrição: Disponível para Android e iOS (presente nos dispositivos da Apple), este app é uma excelente ferramenta para manter o controle das suas finanças. Com ele, o usuário pode ter uma noção mais clara do seu orçamento mensal, visualizando gastos e criando um planejamento que o possibilite se concentrar em objetivos de curto, médio e longo prazo.

Além disso, também é possível organizar e gerenciar as finanças com pessoas de sua confiança e em diferentes moedas (ótimo para quem precisa fazer compras usando Dólar, por exemplo). Para baixá-lo, basta acessar a loja de aplicativos do seu smartphone.

Organizze

Descrição: Se você acha que criar e atualizar uma planilha financeira tradicional é pouco prático, precisa conhecer este app! Na realidade, o Organizze é uma plataforma completa que pode ser acessado tanto pelo celular e tablet, como também pelo seu computador.

Ele promete um maior controle do seu dinheiro, uma vez que é possível gerir os ganhos e gastos em tempo real. Além disso, o aplicativo oferece ainda uma maneira rápida e segura de administrar suas faturas do cartão de crédito e outras contas bancárias, tudo em um único lugar.

Mobills

Descrição: Outra ótima opção para dar um up na sua organização financeira é utilizar o Mobills. Este aplicativo também está disponível nos sistemas Android e iOS e possui diversas funções que irão ajudar quem precisa ter um maior controle sobre os seus gastos.

Entre as funcionalidades presentes estão: Gerenciador financeiro (útil para gerir as despesas do dia a dia), Planejador Financeiro com consultoria personalizada, Guias para realização de empréstimos ou investimentos e, até mesmo, uma seção para encontrar as melhores contas digitais do mercado.

Guiabolso

Descrição: Agora se você está procurando por uma alternativa gratuita e com diversas funcionalidades úteis, a nossa indicação é o Guiabolso. Esta solução também está presente tanto na Google Play Store quanto na App Store, podendo ser baixada em praticamente qualquer dispositivo.

Com ela, você tem o controle das suas finanças pessoais o tempo todo, podendo conectar e acompanhar todas as suas contas direto do app. O Guiabolso também consegue categorizar e analisar os seus gastos automaticamente, contribuindo na hora de identificar para onde está indo o seu dinheiro.

Compartilhe

Sobre o autor

Ana Débora

Ana Débora

Graduada em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, especialista em Gestão de Pessoas e Marketing. Atua na Unidade de Soluções e Relacionamento e é gestora das Mídias Sociais do Sebrae/RN.

Assine nossa newsletter com conteúdo exclusivo.